sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

CELEBRE E SORRIA! POIS VOCÊ TEM 2011 MOTIVOS PARA SORRIR E CELEBRAR



Meus queridos Amigos e amigas!

Mesmo que a palavra "obrigado" signifique tanto, não expressará por inteiro o quanto seu gesto atencioso e delicado. foi importante para mim nesse Ano que se passou!
Agradeço Pelas mensagens recebidas e retribuo com os mais calorosos e sinceros votos, os desejos de um Feliz Ano Novo cheio de paz, amor, saúde,prosperidade e união e muita fé em Deus.
A fé em Deus nos faz crer no incrível, ver o invisível e realizar o impossível!!!
2011 Ano de vitórias Ano de sucesso Ano de Realizações Ano de ser Feliz!
2011 está chegando espero vc de braços abertos aqui comigo!
Com carinho sua amiga de Sempre.

ANA FLÁVIA

Doutor meu olho está tremendo

Ansiedade, desgaste muscular crônico causado por esforços repetitivos, ou ainda, algumas moléstias neuromusculares ou metabólicas podem causar o problema.

É muito comum ouvir dos pacientes a queixa que o olho está ‘tremendo’ ou ‘pulando’... “Na verdade, isso ocorre porque há uma contração involuntária do músculo da pálpebra, semelhante a uma câimbra em alguma outra parte do corpo”, explica o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares. As pálpebras, explica o médico, são as pregas de pele que recobrem os olhos. Elas são compostas por mais estruturas, além da pele: “ há as glândulas - que contribuem com componentes da lágrima que lubrificam os olhos -, os cílios - que auxiliam a proteger os olhos - e os músculos que, ao contraírem-se, promovem a abertura e o fechamento das pálpebras”, diz.

O músculo orbicular contrai-se com a finalidade de fechar os olhos voluntária ou involuntariamente, ou seja, tanto por reflexo de proteção, quanto para distribuir a lágrima pela superfície ocular. “Algumas vezes, a contração involuntária aparece em freqüência e intensidade aumentadas, geralmente afetando um pequeno grupo de fibras musculares e de forma temporária. É o que chamamos de mioquimia”, explica Fernanda Takay, oftalmologista que integra o corpo clínico do IMO.

O tremor involuntário quase sempre melhora com a redução do consumo de estimulantes - café, chá preto, chá mate, chocolate, coca-cola, guaraná- e com o aumento da ingestão de calmantes naturais - camomila, maracujá. “Se o problema for persistente, o oftalmologista deverá avaliar a possível existência de alterações que possam afetar o funcionamento muscular ou neurológico”, conta a médica.

Outras possibilidades
O blefaroespasmo também inicia-se com o aumento da freqüência do piscar, e o paciente, a princípio, acredita ser uma irritação ocular desencadeada pela luz ou pela diminuição do filme lacrimal. Alguns pacientes podem apresentar também contrações involuntárias de outros grupos musculares. “Um exame oftalmológico e neurológico é necessário para se estabelecer o diagnóstico preciso. Entrópio espástico, triquíase, blefarite, ceratite, síndrome do olho seco e uveíte anterior podem causar um blefaroespasmo reflexo”, diz a médica.

A incidência do blefaroespasmo é maior entre as mulheres, com uma relação de 3:1. A média de idade do início dos sintomas é de 56 anos. “A doença é progressiva, vai evoluindo para espasmos progressivamente mais intensos e duradouros, resultando em períodos de cegueira funcional”, alerta a oftalmologista Fernanda Takay.

A progressão é variável e no estágio precoce é possível haver períodos de remissão e exarcebação. Fatores que desencadeiam ou pioram os sintomas são: luz, estresse, cansaço, dirigir, ler, assistir televisão. Ações como dormir e relaxar podem amenizar os sintomas. “Muitos pacientes, tentando disfarçar o problema, desenvolvem maneirismos, tais como mascar chicletes, bocejar, esfregar as pálpebras com força, assobiar, falar continuadamente e isto, muitas vezes, ocasiona um retardo no diagnóstico”, explica a médica.

Com a progressão da doença, o paciente pode afastar-se do convívio social, pois a frustração e a depressão levam alguns a classificar a doença como psicossomática. “O agravamento do caso clínico traz também problemas físicos devido a constante contração dos músculos contrários à abertura palpebral. Comumente, o paciente queixa-se de apraxia da abertura palpebral - dificuldade de abrir as pálpebras. Esta é a alteração associada ao blefaroespasmo de mais difícil tratamento” relata Takay. Dermatocálaze, ptose de supercílio, blefaroptose e frouxidão dos tendões cantais medial e lateral são outras alterações anatômicas que podem aparecer.

O tratamento do blefaroespasmo é baseado no alívio dos sintomas, com o objetivo que o paciente retorne à sua vida normal. “A injeção da toxina botulínica é um procedimento que oferece uma terapia eficaz no controle dos espasmos musculares. Desde 1989, a droga foi aprovada pelo Food and Drugs Administration, FDA, para tratamento das distonias faciais e do estrabismo”, diz Fernanda Takay.

GUIA DA MULHER

Inalar vapor d'água ajuda a curar gripe?

Usar o calor para combater um resfriado parece óbvio.

Inalar vapor ou ar umidificado – um remédio para gripe tão antigo quanto a própria chaleira – supostamente alivia a congestão, melhora a respiração e mata os vírus da gripe, que são sensíveis ao calor. Estudos de laboratório mostram, por exemplo, que o rinovírus, a causa mais comum de gripes, é desativado em temperaturas acima de 42,7 graus Celsius.

No entanto, vários estudos foram incapazes de encontrar evidências sólidas de que uma dose de ar quente e umidificado faça qualquer diferença para os que sofrem com espirros e nariz entupido.

Em 2006, um relatório publicado no "Cochrane Database of Systematic Reviews" examinou o remédio ao combinar dados de estudos anteriores. O relatório incluiu seis testes randômicos controlados nas quais pessoas gripadas foram expostas a vapor d'água quente.

Três dos estudos mostraram benefícios, enquanto os outros verificaram uma piora nos sintomas ou nenhuma mudança nos níveis de anticorpos ou ausência de vírus. Um desses estudos, realizados na Cleveland Clinic e publicado no "Journal of the American Medical Association", em 1994, acompanhou 68 pacientes gripados em tratamentos de 60 minutos de inalação de vapor, que aumentava a temperatura dentro do nariz até os exigidos 42,7 graus Celsius. Os tratamentos não tiveram efeito algum nos sintomas como congestão e espirro.

Ao final, o relatório da Cochrane concluiu que a inalação de vapor não deve ser recomendada como remédio para gripes, até que mais estudos duplo-cegos provem sua utilidade.

Portanto, pode-se concluir que faltam evidências para que o ar quente ou umidificado seja considerado um tratamento eficaz contra a gripe.

Tradutor:
Gabriela d'Ávila


Uol Saúde

Sono de beleza´ não é mito, diz estudo

Um estudo sueco publicado na revista especializada British Medical Journal diz que a ideia de que as pessoas precisam de um "sono de beleza" está correta.

Os pesquisadores do Instituto Karolinska, em Estocolmo, afirmam que pessoas privadas de sono por longos períodos parecem menos atraentes e saudáveis do que as que dormiram bem.

A equipe de cientistas escolheu 23 homens e mulheres para serem fotografados depois de oito horas de sono e novamente após ficarem acordados por 31 horas.

Em seguida, o grupo pediu a observadores que avaliassem as fotografias.

As imagens obedeceram a um padrão. Todas as pessoas estavam à mesma distância da câmera, nenhuma usava maquiagem e todas tinham a mesma expressão.

Segundo o relatório da pesquisa, os rostos dos voluntários quando estavam privadas de sono foram percebidos como menos saudáveis, mais cansados e menos atraentes do que nas fotos após terem dormido oito horas.

Apesar de ser bastante conhecido, os pesquisadores diziam que faltava comprovação científica do conceito de "sono de beleza".

Os cientistas dizem que os resultados podem ajudar em consultas médicas, permitindo que o médico detecte mais facilmente sinais de doença nos pacientes.


BBC Brasil

Conheça os mitos e as verdades sobre a ressaca

RIO - Mulheres ficam bêbadas mais rápido? Misturar bebidas dá dor de cabeça? E comer massa, ajuda a curar a ressaca? O clínico geral Luis Fernando Barros Correia, chefe da emergência do hospital Samaritano tira as dúvidas sobre os mitos e dá algumas dicas para acabar com a ressaca nessa época de festas.

Mito: misturar bebidas dá ressaca. Beber muito álcool intoxica o organismo e dá a sensação de mal-estar da ressaca, mas segundo o médico é uma questão de adequação: - Muitas vezes a pessoa está acostumada com um tipo de bebida e sabe seu limite. Ao experimentar outra bebida, acaba perdendo a mão e fica bêbada.

Verdade: beber de estômago vazio faz a pessoa ficar bêbada rapidamente. - A comida retarda a absorção do álcool e a consequente intoxicação que causa a ressaca - explica Luis Fernando.

Mito: mulheres ficam bêbadas mais rápido que homens. Os homens têm uma área corporal maior e por isso processam uma maior quantidade de álcool, mas uma mulher grande também tem a mesma capacidade, segundo o médico.

Verdade: alternar álcool com água ou refrigerante evita a ressaca. Esse truque faz com que a pessoa beba mais devagar e o organismo vá absorvendo o álcool aos poucos. Outra medida é colocar uma pedra de gelo na bebida.

Mito: algumas bebidas favorecem a ressaca. Nada disso. A concentração de álcool é maior nos destilados, mas quem bebe uma quantidade grande de cerveja também tem ressaca.

Verdade: comer um doce corta o efeito do álcool. Sim! Com o açúcar o corpo funciona mais rápido, ajuda a quebrar o álcool e ainda anima. Dá sensação de bem-estar.

Mito: só o refrigerante comum alivia os sintomas da ressaca. Os refrigerantes diet têm menos açúcar, substância que contribui para a quebra do álcool, então perdem para os comuns nesse quesito. Mas os diet com cafeína fazem a circulação sanguínea aumentar e promovem a sensação de energia. Como o estômago fica irritado com o álcool, a bebida gasosa o dilata e ajuda a abrir a passagem entre estômago e intestino, dando alívio.

Verdade: comer massa ajuda a curar a ressaca. O ideal depois da bebedeira é ingerir bastante líquido e alimentos leves porque o estômago já está irritado pelo álcool. A massa tem processamento rápido e pode ser incluída nesse S.O.S, mas tem que ter cuidado com o molho. - Se for de tomate, ótimo. É o indicado para maratonistas depois de uma prova. Folhas, legumes e frutas também são indicados, principalmente frutas, porque têm frutose e água - diz o médico.

Mito: beber leite ou azeite antes do álcool previne a ressaca. A crença seria que azeite e leite fariam uma película gordurosa no estômago, impedindo a absorção do álcool. Segundo o médico não é bom negócio e pode irritar o estômago.


O Globo

Proponha-se metas realistas para o próximo ano

Como tradição, chega a época em que nos propomos inúmeras metas a serem alcançadas nos próximos 365 dias. Fazemos um balanço do ano: o que foi bom e o que deixou a desejar, conquistas realizadas e outras frustradas, como evoluímos financeiramente ou nos comprometemos com dívidas, amores descobertos ou vínculos desfeitos, crescimento profissional ou emprego perdido, cursos iniciados e nem sempre finalizados, promessas de atividades físicas regulares mesmo tendo aquela preguiça.

É claro que nem tudo é oito ou oitenta: sua vida pode não ter tido grandes alterações, e continua boa, tranqüila, realizada ou ainda indefinida, sem rumo, em busca de algo que não apareceu com clareza.

A "desculpa" de nos colocarmos metas para o próximo ano é válida para que sejamos obrigados a fazer um balanço da vida, analisar o que precisa ser mudado ou dar-se conta do que já conseguimos nos apropriando dos pontos positivos e passos dados, do próprio crescimento. Vale também analisarmos a qualidade de nossas relações afetivas, com quem estamos nos relacionando, se somos verdadeiros com o que sentimos e queremos.

Para evitar futuras frustrações, construa metas atingíveis, nada mirabolantes. É comum encontrarmos aqueles que programam "mega" viradas na vida e chegam ao final do próximo ano do mesmo jeito que começaram - ou talvez mais frustrados por não terem, mais uma vez, dado conta do que se propuseram a fazer. Frases como: vou falar inglês fluentemente (mas ainda não fala nada), farei uma viagem para o exterior (e não possui qualquer dinheiro guardado), encontrarei o amor da minha vida (quem sabe...), mudarei de emprego, reformarei a casa, frequentarei a academia todos os dias.

Lembre-se de que para as coisas acontecerem é necessário planejamento, investimento (de tempo, dinheiro e energia), força de vontade, uma dose de risco, boa noção da realidade e uma boa dose de sorte!

Então, chega de ficar parado esperando a vida passar, só reclamando, fazendo-se de vítima do azar e corra atrás do que precisa, de seus desejos, mas sempre dando passo após passo, e nunca querendo alçar vôos intransponíveis.

Bons planos e um ótimo ano pela frente!


Minha Vida

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Igreja Católica alemã compara teste in vitro com massacre bíblico de crianças

A Igreja Católica alemã comparou os testes genéticos em embriões fecundados in vitro com o Dia dos Santos Inocentes, massacre bíblico de crianças supostamente ordenado pelo rei Herodes.

O arcebispo de Colônia, Joachim Meisner, declarou em seu sermão que tanto a decisão do monarca da Judeia como o experimento científico, que gerou uma grande polêmica na Alemanha, empregam "critérios muito específicos de seleção".

Meisner, 77, disse que os critérios de Herodes foram o lugar de nascimento, a idade e o sexo, baseando-se nos conhecimentos que tinha de sua ameaça --o suposto nascimento de um novo rei. E que o teste de embriões antes de sua implantação no útero materno baseia-se na ciência para detectar doenças hereditárias e evitar assim abortos e nascimento de bebês com deficiências.

"Em qualquer caso: essa decisão é errada", concluiu Meisner. Ele acrescentou: "A dignidade humana é independente de doenças e incapacidades."

Os testes genéticos em embriões fecundados in vitro foram objetos de debates por meses na Alemanha. O partido da chanceler Angela Merkel, de linha democrata-cristão, decidiu recentemente sua proibição após uma acirrada discussão no Congresso Nacional.


Folha De São Paulo

Laranjas inteiras são melhores para a saúde do que cápsulas de vitamina C

O que faz das frutas alimentos tão saudáveis não é apenas um composto ou outro, mas a combinação de vários deles. Por isso, nutricionistas da Universidade Brigham Young, nos EUA, alertam que é melhor para a saúde chupar laranjas regularmente do que tomar cápsulas de vitamina C.

“Há algo em uma laranja que é melhor do que tomar cápsulas de vitamina C, e isso é o que realmente estamos tentando descobrir”, escreveu o pesquisador Tory Parker, em artigo recentemente publicado no Journal of Food Science. Na publicação, ele destaca que, apesar de a vitamina C ser indicada, muitas vezes, como a principal responsável pelos benefícios da fruta, a combinação de diversos compostos, principalmente a hesperidina e a naringenina, contribui para a saúde.

“Os carboidratos e as gorduras aumentam os radicais livres, e as frutas e antioxidantes internos neutralizam isso - o que significa que as frutas deveriam ser sua sobremesa”, escreveu o pesquisador. “Acreditamos que é a particular mistura de antioxidantes na laranja que faz com que ela seja tão boa pra você", concluiu o especialista.


Blog Boa Saúde

Os mitos sobre a alimentação na gravidez

Você engravidou e seus conhecidos, seja mãe, avó ou tia, já vêm contando uma história ou dica para usar durante os 9 meses. A banana reduz mesmo as cãibras e a mulher, durante a gestação, vai realmente comer por dois? Essas e outras lendas rondam o imaginário e passam de geração e geração. Mas o que é real e o que não passa de folclore?

De acordo com Claudia Dantas, ginecologista do Hospital e Maternidade São Luiz, não se deve acreditar em todas as histórias. "Cada organismo funciona de uma forma. Se uma grávida comeu chocolate e seu filho não teve cólica quando nasceu, não significa que isso acontecerá com as outras mulheres". É importante procurar um especialista para tirar todas as dúvidas, além de elaborar uma dieta personalizada para cada gestante.

Uma dieta equilibrada é fundamental para evitar os desconfortos e garantir o bem-estar da mãe e do bebê. "É importante que a grávida saiba o que é verdade e mentira sobre o que está comendo. Se isso não ficar claro, ela pode ingerir poucos nutrientes ao longo da gravidez, prejudicando a criança", diz. Confira em que você deve - ou não - acreditar e bom apetite.

Quando engravida, a mulher deve comer por dois.
Mentira. O bebê não precisa da mesma quantidade de nutrientes que a mãe, por isso não é necessário dobrar a alimentação. Cerca de 300 a 500 calorias em sua rotina alimentar (um sanduíche de pão integral a mais no lanche da tarde, por exemplo) já é o suficiente. Essa caloria extra será passada para a criança, uma vez que o bebê precisa de energia para se desenvolver. Os especialistas recomendam que as mulheres engordem até 12 quilos na gestação. O ganho de peso exagerado e em pouco tempo pode ocasionar diabetes gestacional, hipertensão e até mesmo o parto prematuro, devido ao aumento das taxas de açúcar no sangue de forma rápida.

Não comeu o alimento desejado, o bebê vai nascer marcado
Mentira. Não há tia, prima ou avó que resista a passar adiante esse conceito equivocado, mesmo que seja só de brincadeira. Então, fique sabendo: a gestante pode ter, sim, desejo de comer determinado alimento, e isso tem que ver com necessidades do seu organismo, que pede mais este ou aquele nutriente na gestação. Caso você não satisfaça um desses desejos, nada acontecerá ao seu filho. Bebê com marca parecida com comida é a mais pura bobagem, um desses folclores que passam de geração para geração, e ninguém sabe a origem nem desde quando se repetem.

Comer chocolate e feijão durante a gravidez evita cólicas no bebê
Mentira. O chocolate e o feijão podem provocar gases e cólica nas mulheres porque possuem açúcares que o intestino tem dificuldade de digerir. Por isso algumas pessoas acreditam que se a mãe comer esses alimentos, o bebê também pode ter dores abdominais. Mas na verdade, a cólica na criança é uma reação da imaturidade do intestino, que demora para fazer a digestão do leite materno. As dores, em geral, acontecem nos primeiros meses de vida do bebê.

Quanto mais canjica, canja de galinha ou leite você tomar, mais você amamentará
Mentira. Não há estudos científicos que comprovem esta relação. Mas eles não são contra-indicados na alimentação das grávidas. Por serem leves e quentes, esses alimentos tendem a deixar as mulheres mais tranqüilas. E, quando a mulher está relaxada, a produção do leite é mais fácil. O que auxilia na amamentação é beber muita água, ter uma rotina constante na hora de amamentar e dormir uma hora a mais.

Café em quantidade moderada pode deixar o bebê irritado quando nascer
Mentira. O café em quantidade moderada (até 3 xícaras por dia) não faz mal para mãe e nem para o bebê. Mas é preciso ficar atenta. Mais do que 4 xícaras diárias podem prejudicar o desenvolvimento da criança. A cafeína em excesso pode contrair as artérias e atrapalhar o crescimento.

Comer bananas reduz cãibras
Não é bem assim. As cãibras que ocorrem em algumas gestantes nem sempre podem ser prevenidas com o consumo de banana, alimento rico em potássio, mineral cuja falta costuma causar essas contrações, normalmente na panturrilha (barriga da perna). Cãibras também podem resultar da carência de cálcio, da falta de exercícios físicos regulares ou do excesso de peso, entre outros fatores.

Vegetais verde-escuros garantem saúde e bom futuro
Verdade. A alimentação da grávida deve ser variada e equilibrada. E os vegetais escuros, como espinafre, brócolis e couve, são fonte de ácido fólico, nutriente fundamental, em especial no primeiro trimestre, para evitar malformações fetais. Além disso, são ricos em vitaminas importantes, como a A, a B2, a K e a E, e minerais essenciais, como o cálcio e o ferro.

Um copo de vinho não faz mal ao bebê
Não é bem assim. Não existem estudos que comprovem essa afirmação. O que se sabe é que o consumo habitual de álcool em grande quantidade pode provocar problemas no bebê, como atraso mental, hiperatividade, dificuldade de aprendizagem e defeitos físicos. Claro que uma taça de vinho numa festa não vai causar nada disso, mas, como não se sabe exatamente em que quantidade a bebida passa a oferecer risco, é melhor optar por coquetéis de frutas sem álcool e por sucos naturais.


Crescer

10 resoluções saudáveis para 2011

2010 está acabando e esse é o momento ideal para pensar nas famosas listas com metas para o ano novo. As decisões, no entanto, podem ser fáceis de criar, mas bem difíceis de manter. Saiba que é complicado sustentar o entusiasmo com o passar do tempo, mas não impossível. Em 2011, escolha ao menos uma das seguintes dicas e tente cumprir!

1. Perca peso
Um dos mais desejados - e complexos - objetivos de se atingir. Ainda assim, o sucesso pode ser alcançado se não esperarmos que aconteça da noite para o dia. Paciência e força de vontade são grandes aliados no processo. Para que o desespero não tome conta, tente anotar tudo o que você consome e preste atenção para não sair da linha. A manutenção de um diário alimentar vai ajudá-lo a observar o que já foi conquistado.

2. Mantenha contato com os amigos
Pessoas com vida social ativa e forte laços familiares vivem mais do que aquelas mais reservadas. Na era da tecnologia, os danos causados por contatos baseados apenas em redes sociais podem ser tão graves quanto os por abuso de álcool ou cigarro.

"As relações verdadeiras nos fortalecem e nos protegem das situações adversas e/ou estressantes. Mas a amizade tem que ser autêntica e sincera, não basta ter muitos amigos virtuais se você não pode contar com eles nos momentos difíceis", complementa o psicólogo Armando Ribeiro das Neves Neto, professor da USP. Portanto, desligue o computador e vá visitar seus amigos!

3. Pare de fumar
As tentativas são muitas, mas deixar de lado o cigarro é uma tarefa árdua. Existem diversos métodos para atingir o objetivo, mas muitas vezes pensar no bolso é o mais eficaz. Todos os malefícios que o vício traz para a saúde são constantemente divulgados, logo, perceber o quanto se pode economizar é uma boa ideia!

4. Diminua o estresse
Um pouco de pressão e estresse é crucial para termos entusiasmo e energia. Mas quando ele passa a ser crônico, aumenta o risco de sofrermos males como depressão, obesidade, doenças cardiovasculares e insônia. "O estresse afeta o funcionamento do sistema nervoso, hormonal e imunológico, além de propiciar o aparecimento de comportamentos que eu chamo de mal-adaptativos: o uso de drogas, o comer compulsivo, entre outros", alerta Neves Neto. Apesar de fazerem parte da vida moderna, alguns agravantes como poucas horas de sono, falta de exercícios e má alimentação podem ser evitados. Aproveite o ano novo para relaxar, dormir e passar mais tempo de qualidade com a sua família!

5. Seja um voluntário
Nem sempre o segredo da felicidade está apenas em nós mesmos. Ajudar o próximo é um ingrediente indispensável para uma vida feliz e saudável. "Quando se apaixonar de verdade por um trabalho social, acabará colocando-o na lista das suas prioridades", garante o especialista em produtividade pessoal Christian Barbosa. Os benefícios da participação em projetos voluntários são direcionados àqueles que recebem o apoio e, também, aos que se dedicam para tal. Emoções positivas nos tornam mais jovens!

6. Volte a estudar
O reencontro com os livros, não importa qual for sua idade, aumenta o ciclo de amizades, melhora a carreira profissional e ainda impulsiona as funções cerebrais. Além de ganhar conhecimento, a memória torna-se mais ativa e doenças, como Alzheimer, têm o potencial de surgir significantemente reduzido! "Essa é uma alternativa para exercitar a mente, que funciona de forma análoga à musculação para o corpo. Malhar o cérebro vai deixá-lo mais protegido contra doenças e, ainda que um problema ocorra, um acidente vascular, por exemplo, as demais partes do cérebro, estando bem preparadas, darão conta de compensar a perda. Na prática, isso significa um risco menor de limitações físicas, mesmo se algo der errado porque, nesse caso, a recuperação será muito melhor", explica o neurologista André Gustavo Lima, do Hospital Barra D´or, no Rio de Janeiro.

7. Reduza o consumo de bebida alcoólica
O excesso de álcool pode afetar neurotransmissores cerebrais e aumentar as chances de perda de memória, depressão e convulsões. Ainda que faça bem em pequenas quantidades, não se pode esquecer os prejuízos que acarreta ao fígado e coração.

8. Durma mais
Uma boa noite de sono é mais importante para a saúde do que se pode imaginar. Além de ser uma fonte de bom humor e de uma pele mais jovem, quem dorme bem vê reduzidos os riscos de desenvolver obesidade e diabetes. "Já aqueles que dormem pouco submetem o organismo a um estresse caracterizado por alterações bioquímicas que podem levar, por exemplo, ao aumento do colesterol e do triglicérides, marcadores que estão relacionados a vários problemas de saúde", ensina o neurofisiologista Flavio Alóe, do Centro de Estudos do Sono do Hospital das Clínicas (SP). Então, aproveite para ir para a cama mais cedo hoje e não se culpe por isso!

9. Coma menos gordura e mais vegetais
Fazer substituições inteligentes e enriquecer a dieta é bom para o corpo e a alma. O ômega-3 é uma boa opção, pois ajuda o cérebro a funcionar melhor e é essencial para a regulação hormonal. Essa gordura contribui para a perda de peso e previne doenças cardíacas. Abuse, também, dos vegetais! Eles são baratos, ricos em vitamina K, o que fortalece os ossos e alivia a depressão, e fáceis de manusear e cozinhar! "Frutas, legumes, verduras, feijões, cereais, tubérculos e raízes possuem uma quantidade de vitaminas antioxidantes, boas gorduras e fibras que supera em muito a dos alimentos industrializados. Além disso, o consumo dos vegetais garante uma menor disponibilidade de açúcar simples e sódio na dieta, o que, evidentemente, diminui o risco de doenças como o diabetes, a hipertensão e outros problemas associados", diz a nutricionista Isis Tande da Silva, do Ganep Nutrição Humana.

10. Viaje mais
Mudar de ares, conhecer diferentes cenários, aprender e descobrir coisas novas. Tudo isso é possível numa viagem, que nos tira da rotina e revitaliza. Mais do que um simples lazer, trata-se de um exercício para o bem-estar e rejuvenescimento!


Viva Saúde

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Pesquisadores desenvolvem anti-inflamatório

Cientistas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo) estão desenvolvendo um anti-inflamatório proveniente do óleo da copaíba, árvore encontrada em todo o Brasil, mas com maior concentração na Amazônia.

Os índios brasileiros já utilizavam o óleo como remédio antes da chegada dos portugueses e, ainda hoje, é muito fácil encontrá-lo em feiras ou lojas de produtos naturais ou fitoterápicos.

Segundo informações da Agência USP de Notícias, o óleo tem propriedades anti-inflamatória, antimicrobiana e cicatrizante. Por enquanto, ao menos a primeira foi comprovada há alguns anos pelo estudo da USP, coordenado pelo professor Osvaldo de Freitas, que atualmente pesquisa a formulação de um medicamento à base da planta.

Freitas explica que, mesmo após comprovada a capacidade anti-inflamatória, há muitos passos antes de produzir algo que possa ser comercializado.

- Medicamento é diferente de remédio. Como remédio, o óleo de copaíba já é usado, mas medicamento precisa passar por vários testes científicos, ser registrado pela Anvisa.

A formulação do medicamento, desenvolvida em parceria com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e com a Health, empresa farmacêutica privada da cidade de Indaiatuba, já foi aprovada para uso em animais e deve começar a ser testada em seres humanos (testes clínicos) em breve, assim que houver financiamento.

Fiscalizações

Freitas acredita que dentro de quatro ou cinco anos o produto poderá ser comercializado — fatores como financiamento para os estudos e a autorização dos órgãos competentes influenciarão no processo. Isso porque a fabricação em escala comercial de um medicamento dependeria da atividade extrativista. Porém, como a extração do óleo pode ser feita sem derrubar as árvores, o professor garante que não causaria nenhum dano.

- O impacto ambiental é positivo porque é um incentivo para que as florestas fiquem de pé e continuem fornecendo a matéria prima.

Cabe ao Ibama, além de avaliar o impacto ambiental, decidir se o medicamento estaria na categoria de Patrimônio Genético e de Conhecimento Tradicional Associado, mecanismo criado para evitar a biopirataria. Se for julgado assim, parte do lucro obtido com a venda do produto iria para a comunidade de produtores do óleo da região amazônica.

Depois que o desenvolvimento do anti-inflamatório for concluído, o grupo de pesquisa continuará estudando o óleo de copaíba, mas para tentar comprovar sua característica antimicrobiana.


R7 Saúde

Será que é integral?

E o que é um alimento realmente orgânico? Esses produtos estão cada vez mais presentes na mesa de quem busca um modo de vida saudável. Mas nem sempre o que está estampado nos rótulos pode corresponder à realidade

Eles tomaram de assalto as prateleiras dos grandes supermercados. A oferta de alimentos integrais e orgânicos aumenta a olhos vistos no Brasil. Mas, antes de colocar um desses produtos no carrinho, vale se indagar: será que é integral mesmo? E como ter certeza de que uma carne é realmente orgânica? Para começo de conversa, são considerados integrais aqueles grãos e cereais, como arroz, trigo e aveia, que não passam por um processo de refinamento. Dessa forma, como a casca e a película não são descartadas, preserva-se boa parte dos nutrientes e das fibras. “Eles agem como uma vassourinha no nosso organismo”, diz a nutricionista Maria Aquimara Zambone, da Divisão de Nutrição e Dietética do Ambulatório do Hospital das Clínicas de São Paulo. Em outras palavras, incluir essas opções no cardápio ajuda a reduzir os níveis de colesterol, permite controlar as taxas de açúcar no sangue e contribui para o emagrecimento.

O problema é que não há nenhum tipo de regra sobre a fabricação desses produtos no país, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. E por causa da falta de parâmetros cada empresa adota os critérios que bem entender. A Wickbold, marca líder no mercado, baseiase numa resolução já revogada pela Anvisa que, em suma, define o pão integral como aquele “preparado (...) com farinha de trigo e farinha de trigo integral ou fibra de trigo e ou farelo de trigo”. Sandra Sernaglia, gerente de marketing da empresa, reconhece que a definição é meio vaga. “Utilizamos a farinha de trigo refinada, fortificada com ferro e ácido fólico e incorporamos a fibra de trigo”, diz ela.

O grupo Bimbo, das marcas Pullman, Vita Plus e Nutrella, segue os preceitos da Whole Grains Council, organização que certifica por meio de um selo produtos integrais nos Estados Unidos. De acordo com suas normas, a massa do pão integral deve conter 51% de farinha... integral. A falta de regras específicas no setor é algo possível de ser resolvido. “Uma mobilização da sociedade civil pode levar às autoridades uma proposta efetiva”, acredita a advogada Mariana Ferraz, do Instituto de Defesa do Consumidor, o Idec.


Saúde é Vital

Filhos podem piorar alimentação dos pais, diz pesquisa

É comum ouvir pessoas dizerem que os hábitos alimentares dos pais influenciam os dos filhos, certo? E, de acordo com um estudo da Universidade de Reading, na Inglaterra, os casais com crianças são mais propensos a refeições não-saudáveis em comparação com os que não as têm. A equipe de cientistas constatou que pares sem filhos comem quase 1,5 kg a mais de frutas e hortaliças em uma quinzena. Os pais compram menos carne e estocam mais leite, laticínios, cereais e batata.

O pesquisador Richard Tiffin disse ao jornal Daily Mail que um dos motivos para lançarem mão de dietas desbalanceadas é o fato de a garotada não ser fã de frutas e hortaliças. Outra razão é a falta de tempo para preparar alimentos e escolhê-los nos mercados.


Terra Saúde

Vitamina D e Sol diminuem risco de câncer de mama

Segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. E, de acordo com uma pesquisa francesa, uma dieta com fontes de vitamina D combinada à exposição solar (que também produz vitamina D) pode reduzir o risco da doença.

Cientistas do Centro de Investigação em Epidemiologia e Saúde da População acompanharam 67.721 pessoas do sexo feminino entre 41 e 72 anos ao longo de uma década. Suas dietas e os níveis de raios ultravioletas de onde viviam foram levados em consideração. Até o fim do período de análise, 2871 desenvolveram a patologia.

A equipe constatou que habitar regiões com maiores níveis de raios UV está associado a uma probabilidade menor (de quase 10%) de ter o problema em comparação com quem está em locais com taxas menores de UV. Mas o maior efeito protetor foi observado na associação de elevada radiação ultravioleta e mais consumo de vitamina D (alimentos ou suplementos). As chances são até 43% menores. Dieta rica em vitamina D, mas sem sol, não trouxe benefícios.

O pesquisador Pierre Engel disse ao jornal Daily Mail que é importante lembrar do crescimento do risco de câncer de pele ao mencionar o sol. Mas afirmou que acredita que o aumento dos níveis de vitamina D por exposição razoável ao sol (tomando as precauções necessárias) e alimentos específicos deva ser incentivado.

Testes sugerem que a vitamina D possa ter uma série de efeitos anticâncer, como retardar a propagação das células doentes. O levantamento mostrou que cerca de 45% da vitamina D referente à alimentação das voluntárias veio de peixes e frutos do mar, 16% de ovos, 11% de produtos lácteos, 10% de óleos e margarinas, e 6% de bolos.



Terra Saúde

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

É possível comer tudo no Natal sem sair da dieta

Natal é época de fartura à mesa. Todas aquelas comidas deliciosas, que você evitou durante o ano, estão ali prontas para serem saboreadas. E depois de andar na linha por tanto tempo, você acaba se dando este presente: poder comer tudo.

Mas para não ficar com peso na consciência no dia seguinte, o conselho das nutricionistas é evitar os exageros e fazer trocas inteligentes, que não perdem o sabor, mas são menos calóricas. Dois exemplos básicos são a rabanada e o panetone light que têm cerca de 100 calorias a menos do que suas versões originais.

Assim, você não precisa tirar da sua ceia a farofa da vovó com farinha de mandioca e bacon que você tanto gosta. É só controlar a quantidade. É possível comer alimentos calóricos em pequenas porções. E não é porque você optou pelo panetone light que pode comer o dobro do que comeria, aí você está na verdade aumentando e não diminuindo as calorias ingeridas. Para não perder a mão,

Se você estiver disposto a enfiar o pé na jaca no Natal, só na ceia você pode consumir facilmente mais de 3 mil calorias. É só pegar um pouquinho de tudo e não controlar a ingestão de bebidas alcoólicas.

Mas se, em vez de comer uma salada de maionese com batata, que tem, em 5 colheres de sopa (190g), 290 calorias, você pode optar por uma salada Waldorff de 176 kcal ou um salpicão de frango com iogurte de 170 kcal. Esta é uma das dicas da nutricionista Daniela Jobst. Ela aconselha ainda trocar a farofa da vovó de farinha de mandioca com bacon de 483 calorias por uma farofa de linhaça com passas e damasco seco de 314 kcal.

Carnes

Quanto às carnes, você deve dar preferência para o chester e o peru, menos calóricos. “Sugerimos lascas de peru. O peixe pode ser introduzido tranquilamente na ceia substituindo a carne suína, por exemplo, altamente calórica”, diz Magda Maria Britto dos Santos, supervisora de nutrição da Maternidade Pro Matre Paulista. A endocrinologista Ellen Paiva acrescenta: "Lombo, chester e peru são carnes bem magras e deixam as ceias mais leves. As carnes mais tradicionais, como o pernil, também podem fazer parte desse cardápio, o que não podemos é exagerar nas porções".

Lembre-se ainda de não regar as carnes com gordura enquanto assam e de não comer a pele, altamente calórica e com muita gordura. O arroz a grega é uma boa pedida, com poucas calorias, e melhor ainda se for feito com arroz integral.

Frutas e doces

As frutas secas são a cara do Natal e, embora nutritivas, são também bastante calóricas. “Apesar de serem calóricas, essa categoria de alimentos é rica em Ômega 9 ou gordura monoinsaturada que contribui para o perfil lipídico do HDL, conhecido popularmente como colesterol bom”, explica Britto. Também são alimentos que combatem os radicais livres, por serem ricas em flavonoides, substância antioxidante e anti-inflamatória que previne problemas cardíacos.

Uma dica de Paiva é utilizá-las na preparação de outros alimentos como salpicão com nozes, lombo com damasco, arroz com amêndoas, para "manter a tradição sem um consumo calórico tão alto".

Na sobremesa, o ideal é trocar doces por frutas, mas para não ficar sem experimentar um panetone ou a rabanada a solução é escolher versões menos calóricas. A rabanada light, por exemplo, é feita no forno e não usa leite condensado e com isto consegue ter 130 calorias, menos da metade das 300 calorias da versão original.

Já nos panetones, é preciso conferir as calorias na embalagem e abrir mão do chocotone de 330 calorias (por fatia de 80g), por um panetone de frutas que já tem 280 kcal, ou sua versão light que pode chegar a 210 calorias.

É importante lembrar das frutas e não comer só as sobremesas que utilizam leite condensado e creme de leite na sua composição. Paiva indica que as gelatinas podem ser utilizadas como alternativa. "Podemos, também, servir um banquete de frutas ou utilizá-las como base de algumas preparações com sorveres e iogurtes".

A uva e a melancia são ideias, tem vitaminas, e ainda são agradáveis ao paladar por ser naturalmente doce e refrescante. “A uva é rica em antioxidantes que contribuem para a eliminação dos radicais livres do organismo”, lembra Britto.

Bebidas

As bebidas no Natal são um capítulo à parte e escondem grande quantidade de calorias. Para as bebidas sem álcool, aposte nos refrigerantes light e diet, com zero açúcar e poucas calorias. Deixe a bebida alcoólica para o brinde, uma taça de 125 ml têm 110 calorias.

"Além disso, consumindo um aperitivo alcoólico, nós apuramos o paladar e comemos mais. Se pensarmos apenas no valor calórico, a cerveja é a mais indicada, mas aí está o grande engano, pois, em geral, bebemos muito mais volume e calorias quando consumimos fermentados como a cerveja em relação às bebidas destiladas", ressalta Paiva.

Os coquetéis são outro grande perigo, já que utilizam ingredientes muito calóricos como açúcar e leite condensado além do álcool.


Uol Saúde

4 marcas de panetone e uma pergunta: qual é mais saudável?

Resistir a ele é impossível. Presente no café da manhã e nas ceias, o panetone conquista o paladar de quem ama as tradições de Natal e também das pessoas que adoram uma novidade - recheios diferentes, massa salgada e até combinações com sorvete aparecem à mesa. Tanta paixão ao ganha ainda mais adeptos com a redução de gordura trans nos alimentos: desde 2009, a Organização Pan-Americana da Saúde estabeleceu que qualquer alimento processado, incluindo o panetone, deve ter no máximo 5% de gordura trans sobre o total de gorduras. Com tantas marcas e tantos sabores diferentes nas gôndolas, no entanto, fica difícil tomar uma decisão. Por isso, fomos atrás das características das marcas mais procuradas e avaliamos as quantidades de calorias, gorduras e sódio. Lembrando que os valores aqui colocados correspondem a um pedaço médio de panetone (80 gramas).

Qual é o mais calórico?

As gotas de chocolate são mais calóricas do que as frutas cristalizadas. Mas há diferenças que extrapolam esta divisão básica.

Panetone de Frutas Cristalizadas

Com uma diferença pequena, o panetone vencedor no quesito "menos calórico" é o da Bauducco, com 280kcal por fatia. O da Nestlé tem 284 e o da Visconti, mais calórico, 292kcal.

Panetone Gotas de Chocolate

A marca menos calórica é o da Nestlé, com 326kcal. Em segundo lugar a Visconti com 340kcal. Bauducco vem por último, com 354kcal.

Panetone Trufado

Os trufados da Cacau Show apresentam entre 280 e 300 calorias, ou seja: em alguns casos, ele tão calórico quanto um panettone de frutas cristalizadas e menos calórico que os de gotas de é chocolate das outras marcas.

Veja:
Tradicional: 283kcal
Nozes: 284kcal
Maracujá: 282kcal
Avelã: 301kcal
Creme de Cereja: 284kcal

Fique alerta com as gorduras!

Uma coisa é certa: todos os tipos de panetone, de todas as marcas, têm uma taxa de gordura alta. Principalmente de gordura saturada, responsável pelo aumento do colesterol ruim (LDL). No que diz respeito à gordura trans, os valores das marcas analisadas são nulos, exceto os trufados da Cacau Show (com cerca de 1,1g de trans por fatia).

Panetone de Frutas Cristalizadas

O panetone frutas da Bauducco tem 11g de gorduras totais, dividas em 4,8g de gordura saturada; 5g de monoinsaturada e 1,2g de poliisaturada. Já a versão de frutas da Nestlé tem 11g de gorduras totais, sendo 4,6g de gorduras saturadas e os outros 6,4g não especificados. Porém, a marca Visconti é a que tem menos gordura: 10g de gorduras totais, sendo 3,2g saturadas, 3,8 monoinsaturadas e 3g poliinsaturadas.

Panetone Gotas de Chocolate

O chocotone da Bauducco tem 18g de gorduras totais dividas em: 7,1g de gorduras saturadas; 6g de gorduras monoinsaturadas e 4,6g de poliinsaturadas. A Visconti tem 1g grama a menos de gorduras totais que o chocotone Bauducco, portanto 17g, sendo 5,4g saturadas, 5,4g monoinsaturadas e 6g poliinsaturadas. O chocotone da Nestlé dessa vez é o que tem menos: 16g de gorduras totais, porém tem 7,4g de gorduras saturadas, mais que a outras. Os outros valores não são especificados na embalagem.

Panetone trufado

O panetone trufado tradicional da Cacau Show possui 14g de gorduras totais, sendo 7g de gorduras saturadas e 1,1g de gordura trans. O panetone trufado de avelã da Cacau Show tem 16g de gorduras totais, sendo 8g de gorduras saturadas e 1,6g de gordura trans. Já o trufado de creme de cereja tem 14g de gorduras totais, sendo 8g gorduras saturadas e 1,1g gordura trans. O trufado de maracujá tem 13g de gorduras totais, sendo 7g gorduras saturadas e 1,1g gordura trans. E o de nozes possui 14g de gorduras totais, sendo 8g gorduras saturadas e 1,1g gordura trans.

Muita atenção com as quantidades de sódio!

O sódio exerce no nosso corpo a função de regular o ritmo cardíaco e o volume de sangue, por isso, se for consumido em excesso, pode ser o principal culpado na incidência de doenças cardiovasculares, como hipertensão e infarto. Quando se fala em hipertensão, automaticamente pensamos em sal, que é a nossa principal fonte de sódio. Porém, o sódio está presente em diversos alimentos, inclusive nos panetones. Se você multiplicar o valor do sódio no rótulo do produto por 2,5 obterá a quantidade de "sal" que você está ingerindo. Comer um alimento com 500mg de sódio, por exemplo, equivale a ingerir 1,25 g de sal.

Panetone de Frutas Cristalizadas

Os panetone da Nestlé e da Visconti possuem 130mg de sódio. O da Bauducco é o que tem menos: 124mg.

Panetone Gotas de Chocolate

Mais uma vez os da Nestlé e da Bauducco têm os mesmos valores: 110mg. Porém, dessa vez, ficam atrás da marca Bauducco, com 112mg de sódio por fatia de chocotone.

Panetone trufado

Os panetones trufados da Cacau Show são os que possuem menos sódio dentre todas as marcas citadas. Confira a quantidade por sabor:
Tradicional: 76mg
Nozes: 83mg
Avelã: 78mg
Creme de Cereja: 83mg
Maracujá: 82mg

A melhor escolha

1. Para emagrecer: panetone de frutas cristalizadas Visconti OU chocotone Nestlé

O panetone Visconti tem a menor quantidade de gorduras: são 10 gramas de gordura total, sendo 3 delas de poliinsaturadas (as mais benéficas para o corpo). Mas, para quem torce o nariz só de pensar em frutas cristalizadas, invista no chocotone Nestlé. Ele tem a menor quantidade de gorduras, 16 gramas ao todo. Cuidado com o panetone trufado: as 283 calorias,reúnem 14 gramas de gordura, sendo 1,1 de gordura trans (que não aparece nas outras marcas).

2. Para controlar a pressão alta: panetone trufado tradicional Cacau Show OU no panetone de frutas cristalizadas Visconti

O panetone da Cacau Show tem 283 calorias e apenas 76 mg de sódio, um dos grandes responsáveis pela hipertensão. Entretanto, esta versão perde no quesito gordura, com 14 gramas, sendo 7 g de saturada e 1,1 de - fuja! - gordura trans. Se o seu problema de pressão alta está relacionado ao excesso de peso ou a problemas cardíacos, aposte no da Visconti que, além de ser o menos calórico e gorduroso, é o segundo que contém menos sódio, com 92 mg no total.

3. Para diminuir a taxa de colesterol: panetone de frutas cristalizadas Visconti

Controlar as taxas de colesterol já é difícil sem ingerir comidas gordurosas ou calóricas - e o desafio só aumenta quando a alimentação oferece estas ameaças. O panetone Visconti tem a menor quantidade de colesterol e também baixo índice de gorduras.

Atenção ao diabetes!

As dificuldades com o controle da taxa de glicose pedem atenção redobrada. Os produtos que analisamos contêm açúcar, alguns em grande quantidade. Você pode também apostar numa receita caseira de panetone, trocando o açúcar por adoçante em pó dietético.

Minha Vida

O Natal em outras religiões

O Natal é uma das datas mais comemoradas no Brasil. Por ser um país predominantemente católico, o mês de dezembro é marcado pelos preparativos e celebrações. Luzes e enfeites protagonizam a decoração não só de casas, como de espaços públicos. Mas existem religiões que não têm em seu calendário essa data. Como explicar às crianças que, por causa de sua crença, essa data não é importante para vocês? Ou para a família do vizinho.

“Religião é sempre polêmica, portanto é preciso cuidado na hora de explicar às crianças as diferenças e as conseqüências que isto traz”, comenta o psicólogo Paulo Roberto Gonçalves. “O Natal não é celebrado por budistas, muçulmanos e judeus, por exemplo, e crianças que seguem estas religiões aqui no Brasil, um país predominantemente cristão, podem ter dificuldades em lidar com a situação - o que é comum. Quando se tem 4 anos e seus colegas de escola estão alvoroçados esperando a chegada do Papai Noel, não é muito fácil entender por que na sua casa ninguém montou ainda a árvore de Natal”, afirma.

Gustavo Angimahtz Sampaio, 24 anos, já não é mais criança, mas se divide entre comemorações judias e cristãs desde pequeno. “Sempre foi assim, a família segue duas religiões diferentes, mas nunca houve problema em entender isto. Tudo foi explicado desde cedo e eu não me lembro de ter questionado nada. Parecia que já fazia parte de mim. Não comemoramos o Natal em casa. Vamos sempre à casa da minha avó, que é católica. Quando a celebração é judaica, trocamos de casa de avó”, diverte-se.

De acordo com Paulo Roberto, a opção religiosa da família deve ser trabalhada com as crianças desde cedo. O mais sensato a fazer é explicar abertamente o porquê das coisas, sempre ressaltando que não há opções melhores ou piores em relação à crença, e sim diferentes. Tentar evitar comentários muito partidários é essencial para não gerar conflitos com outras crianças. O melhor a fazer é conversar e mostrar que não comemorar o Natal não deve ser encarado como uma desvantagem. Explique, ainda, coisas legais de sua religião também. “É uma situação difícil, mas que pode ser contornada”, explica o especialista.

Não há uma fórmula certa do que dizer. O ideal é que, como na família de Gustavo, as coisas sejam esclarecidas desde cedo, sem forçar. Criada sob fortes tradições muçulmanas, Zainab Nurhbai tem 10 anos e não comemora o Natal de forma alguma. “É claro que existe a parte de ganhar presente. Que criança não gosta? Quando eu era pequena, estudava em colégio público. Eu era a única muçulmana e não comemorava o Natal. O que mais me incomodava era não ganhar nada”, lembra, rindo. Apesar das brincadeiras, a estudante comenta que nunca teve grandes problemas em aceitar as recomendações da sua religião. “Tinha o outro lado também: eu comemorava datas que ninguém mais comemorava. Em certas épocas a minha casa era a única que estava em festa, e isso também era legal. Na verdade nunca houve ressentimento em relação à data e ao fato de não comemorarmos o Natal. Era uma coisa que estava presente na minha vida desde que nasci. Estranho seria se fosse diferente”, conta.


Grescer

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Faça intervalo entre uma sessão de manicure e outra

Com a explosão da oferta de esmaltes no país, os branquinhos perderam lugar para os coloridos. Mas, além de se preocupar com a tendência, é bom você dar um tempo entre uma sessão de manicure e outra, para não prejudicar a saúde da unha e evitar uma surpresa desagradável na hora de retirar o esmalte.

"O uso ininterrupto de esmalte resseca as unhas", alerta a a dermatologista Andreia Leverone, do Centro de Estudos de Unha do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay. "Devemos dar intervalos de no mínimo três dias entre as passadas de esmalte."

Caso contrário, as unhas ganham manchas brancas, ficam fracas e quebradiças. Deixe uns dias sem pintar, para permitir a hidratação da película unhal. "Manter o esmalte por muito tempo abafa demais a unha e, se ela for propensa a micose, facilita o desenvolvimento de fungos", diz a especialista.

SINAIS

Robertha Nakamura, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, ensina a observar alguns sinais como ausência de meia-lua, descamações em volta da unha, fendas e estrias. Nesses casos, diz a médica, será preciso tratar a unha antes de pensar em usar esmalte.

Nakamura lembra que os esmaltes coloridos deixam as unhas amareladas. "O retorno da tonalidade natural só acontece com o crescimento da unha."

A necessidade de deixar as unhas respirarem entre um esmalte e outro vale também para os pés. A diferença entre as unhas das mãos e dos pés está na espessura das lâminas. Como as dos pés crescem mais devagar, elas são mais espessas e resistentes. "Em compensação, estão mais expostas a traumas, umidade e infecções", alerta Leverone. No verão, o melhor é usar calçados abertos e secar bem os pés, para evitar fungos e bactérias.


Folha de SP

Anvisa suspende medicamentos usados para emagrecer

São Paulo - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu hoje a importação e a comercialização de todos os produtos da marca Divine Shen, usados para emagrecer. Segundo o órgão de vigilância, será investigado como o produto importado da China e registrado na Anvisa como alimento, foi misturado ao medicamento de uso controlado sibutramina. Também está interrompida a importação, fabricação e comércio da substância Caralluma Fimbriata.

De acordo com a agência, a sibutramina tem ação no sistema nervoso central e é capaz de reduzir a sensação de fome. Ela cita estudos em que pacientes com histórico de doença cardiovascular podem ter aumentado o risco de doença coronariana, acidente vascular cerebral (AVC), taquicardia e aumento da pressão arterial quando expostos ao medicamento.

A presença da sibutramina em um dos produtos da Divine Shen foi atestada em um laudo do Instituto de Criminalística de São Paulo (IC-SP) ao examinar amostras levadas a teste pelo Ministério Público (MP). A 2ª Promotoria de Justiça Criminal iniciou a apuração depois de receber a denúncia de que o produto estaria adulterado. A Anvisa também pretende notificar a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre o ocorrido.

Irregular
A Anvisa informa que até o momento nenhum produto que contenha em sua composição a substância Caralluma Fimbriata se encontra regularizado no País, tendo em vista que não há qualquer comprovação em relação à sua segurança e eficácia. Por essa razão, uma resolução da agência, publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU), suspende a importação da Caralluma Fimbriata, sua fabricação, distribuição, manipulação, comércio e o uso em todo o território nacional.

A primeira ação da Anvisa em relação às falsas alegações de propriedades relacionadas a emagrecimento foi tomada em maio deste ano, com a publicação da resolução 1992, no dia 3, que proibia a propaganda de insumos anunciados como "naturais" e com propriedade capazes de acelerar a perda de peso, entre eles a Caralluma Fimbriata.

A resolução de hoje da Anvisa amplia o que previa a RE 1992/2010 porque permite que, a partir de sua publicação, as equipes das vigilância sanitária dos Estados e dos municípios possam ir aos estabelecimentos comerciais e às farmácias para retirar o produto da prateleira.


Agência Estado

Falta de amigos na infância aumenta o risco de depressão na adolescência

As crianças que não têm amigos podem ser mais propensas a ter depressão na adolescência, segundo estudo da Universidade Concordia, no Canadá. De acordo com os autores, enquanto a falta de amigos pode fazer com que os jovens se tornem deprimidos, ter apenas um amigo pode ser suficiente para proteger as crianças retraídas ou tímidas de problemas de saúde mental.

O estudo acompanhou, por três anos, 130 meninas e 101 meninos que estudavam da terceira à quinta série. E indicou que “estar isolado e excluído de um grupo de pares pode aumentar os níveis de sentimentos depressivos em crianças, e esses sentimentos negativos podem crescer ao longo da adolescência como uma bola de neve que desce rapidamente a montanha”.

De acordo com o pesquisador William Bukowski, que coordenou o estudo, a amizade promove a complacência e protege as crianças de alto risco contra a internalização de problemas, como se sentir deprimido e ansioso. “Nosso estudo confirma o valor de ter amigos, que são como um escudo contra as experiências sociais negativas”, escreveu o pesquisador na revista Development and Psychopathology.


Boa Saúde

Espiritualidade pode ajudar dependentes do álcool a largar o vício, aponta estudo

A espiritualidade pode ter efeitos muito positivos para aqueles que querem parar de beber, segundo estudo que será publicado na edição de março do próximo ano da revista Alcoholism: Clinical & Experimental Research. Avaliando mais de 1.500 pessoas que estavam tentando parar de beber, os pesquisadores da Universidade de Harvard, nos EUA, descobriram que a espiritualidade aumenta com a frequência das visitas aos Alcoólicos Anônimos, e isso ajuda a ter melhores resultados no tratamento da dependência do álcool.

De acordo com os autores, os resultados foram melhores entre aqueles que tinham baixa espiritualidade no início do estudo e a aumentaram durante o tratamento. Entretanto, a recuperação também pode ser observada entre agnósticos e ateus, o que “indica que, enquanto a espiritualidade é um importante mecanismo de mudança comportamental nos Alcoólicos Anônimos, não é o único método utilizado”.

“Embora esta não seja a única forma dos Alcoólicos Anônimos ajudarem na recuperação dos indivíduos, acredito que esses resultados apoiam a noção de que os AA levam a melhores resultados do uso de álcool, em parte, intensificando as práticas espirituais, para facilitar a recuperação dos transtornos relacionados ao uso do álcool”, escreveu o pesquisador John Kelly.


Boa Saúde

domingo, 19 de dezembro de 2010

O que fazer quando o coração dispara

São 310 mil brasileiros que sofrem a chamada morte súbita a cada ano. E a principal causa é a arritmia cardíaca, um mal que acontece de forma repentina e demanda tratamento imediato para se normalizar

Não precisa ser um super fã de futebol para se lembrar do caso de Antonio Puerta, jogador do Sevilla, da Espanha que faleceu aos 22 anos vítima de arritmia cardíaca em campo. Nem tampouco do zagueiro Serginho, do São Caetano que desmaiou no gramado pelo mesmo motivo e não resistiu. Vale lembrar que o perigo não está só no esporte. Entre outras situações, as de estresse são muito comuns aos ataques, vide um número significativo de torcedores (mesmo que em frente à televisão) que sofreram deste mal.

A morte súbita vem atingindo milhares de brasileiros por ano e assustando as pessoas, inclusive as mais saudáveis, pois muitas vezes não apresenta sintomas. Daí a importância de ter os exames em dia para detectar uma eventual anormalidade e para que o paciente possa tomar os devidos cuidados.

As arritmias ocorrem quando a sequência dos batimentos cardíacos apresenta uma anormalidade. Ou seja, eles devem ocorrer de 60 a 100 batimentos por minuto (bpm), mas quando este número ultrapassa 100 bpm, ocorre a taquicardia. Já se eles ficam demasiado devagar, com menos de 60 bpm, ocorre a bradicardia. Outro caso de arritmia é quando as vias elétricas condutoras apresentam alguma anormalidade. A arritmia pode não apresentar sintomas, no entanto, um ataque cardíaco pode ser evitado e revertido se o paciente receber atendimento rápido.

Como surgem os problemas
A taquicardia pode ser de origem congênita (quando a pessoa já nasce com esta irregularidade na sequência dos batimentos cardíacos) ou adquirida, devido a diversos fatores. As causas mais comuns são as doenças cardíacas. Muitos medicamentos podem acarretar o problema, daí a importância de exames frequentes . Quando confirmada a tendência de um problema cardíaco, deve existir uma atenção especial às bulas e contraindicações. Entre eles, estão os fármacos que contenham estimulantes (utilizado para problemas respiratórios e alergias, como os broncodilatadores, as populares bombinhas para asma). A taquicardia pode ser desencadeada também pela prática de exercícios físicos, tensão emocional, consumo excessivo de álcool ou tabagismo.

Para o diagnóstico, é importante ficar atento ao histórico familiar e na suspeita de alguns sintomas como palpitações, cansaço fácil, tonturas e desmaio, procurar um cardiologista para realizar alguns exames, como o ecocardiograma, que possam detectar problemas no coração que, portanto, serão pacientes com maior tendência à taquicardia.

Exames em dia
Já o exame de pulso pode detectar anormalidades na frequência dos batimentos cardíacos. Em um caso de emergência, o eletrocardiograma (ECG), pode detectar rapidamente o problema e então o tratamento adequado é agilizado, aumentando as chances de reverter a situação. Existe um aparelho portátil de ECG (método Holter) que possibilita uma análise da frequência cardíaca do paciente. Ele deve ficar 24 horas com o aparelho, para que possa ser detectada, a partir de uma representação gráfica da corrente elétrica que desencadeia os batimentos cardíacos, a existência de alguma anomalia. Além disso, o aparelho permite relacionar a arritmia aos sintomas que o paciente apresenta, uma vez que este deve preencher uma ficha com as atividades que realizar os indícios apresentados e seus horários.

No exame eletrofisiológico, são introduzidos na veia, cateteres com eletrodos minúsculos na extremidade até chegar ao coração. Isto estimula o coração ao mesmo tempo em que se torna possível a percepção de anormalidades, para que então seja detectado os tipos de arritmias e seja feito o tratamento adequado.

Evitar a morte súbita
Qualquer arritmia que altere a capacidade do coração de bombear sangue para o restante do corpo de forma adequada é grave. Quando há a perda total da função cardíaca, que ocorre no máximo em uma hora após início dos sintomas e de forma inesperada, ocorre a morte súbita cardíaca, um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, que acomete mais de 310 mil mortes por ano no Brasil e representa 50% das mortes por doenças cardíacas.

O tratamento depende do tipo de arritmia, mas no caso da taquicardia os fármacos antiarrítmicos são muito benéficos. Porém, às vezes é necessário experimentar diversos medicamentos até encontrar aquele que dê melhor resposta ao problema. Vale ressaltar que, em alguns casos, estes medicamentos podem piorar as arritmias e/ou causar outros efeitos secundários. Uma aplicação de uma descarga elétrica pode tratar a taquicardia e restabelecer o ritmo normal (cardioversão). O aparelho que proporcionará esta descarga elétrica chama-se desfibrilador que pode ser manuseado por uma equipe de médicos especializados, bombeiros ou paramédicos. Porém, as chances de sucesso diminuem de 7 a 10% a cada minuto. Assim, se o tratamento for feito após um minuto, as chances de sobrevivência são 85%. Já se for feita seis minutos após a detecção dos sintomas, as possibilidades caem para 35%.

Da mesma forma que se implanta um marca-passo (usado com maior frequência no tratamento das arritmias mais lentas) pode-se colocar cirurgicamente um desfibrilador que irá detectar automaticamente as arritmias rápidas e emitir uma descarga para normalizar a situação. Porém, vale lembrar que este método não previne a arritmia. Existe um novo tipo de desfibrilador externo automatizado (DEA) que é capaz de detectar uma anormalidade, verificar a necessidade de uma descarga elétrica e emiti-la de forma automática e controlada. Sua utilização requer apenas capacitação em primeiros socorros, ou seja, leigos devidamente treinados podem aplicá-lo. O ideal seria a disponibilidade destes aparelhos em todos os locais públicos e com aglomerações de pessoas.

Fernanda Morelli

Os segredos das mulheres magras Descubra o que elas fazem para continuar com o corpo enxuto e lindo ano após ano

Elas parecem diferentes de nós, pobres mortais. Não falam de dieta 24 horas por dia nem se privam dos prazeres de um delicioso sorvete. Mesmo assim, entram sem dificuldades naquele jeans número 38 e ainda ficam lindas! Será que não engordam de ruindade, como diz o ditado? Nada disso. Na hora de comer, elas fazem escolhas inteligentes e mantêm hábitos saudáveis. Isso tudo como estilo de vida, sem grandes sacrifícios ou dietas radicais. Quer conhecer os segredos dessas mulheres magras e lindas? Nós revelamos logo a seguir.

As mulheres magras...

1 investem nas fibras
Nada melhor para conter o ronco do estômago do que elas. Isso porque os alimentos ricos em fibras precisam ser bem mastigados e demoram mais a ser digeridos. Com isso, o cérebro tem tempo de receber a mensagem da saciedade e desliga o botão da fome mais rápido.

2 começam o dia com um ovo
"O ideal é consumi-lo inteiro no café da manhã, assim você fica com menos fome nas próximas refeições. A gema é fonte de gordura monoinsaturada e ômega-3, o que ajuda a regular os níveis de açúcar do sangue, diminuindo a vontade de comer doces. Já a clara é fonte de ovoalbumina, que combate a flacidez", explica Francine Schmidt, nutricionista (PR).

3 bebem muiiita água
A sugestão é de pelo menos 2 litros por dia e a melhor hora para consumi-la é antes das refeições, pois diminui o apetite e evita o consumo excessivo de calorias.

4 investem nas frutas
As magras já descobriram que adicionando uma maçã à vitamina de aveia, garantem os benefícios de uma fibra chamada pectina, que tem poder quase mágico de diminuir o apetite. Essa fibra solúvel, presente não apenas na maçã como também no limão, na ameixa, goiaba, laranja, tangerina e no pêssego, absorve água e forma uma camada gelatinosa, que retarda o esvaziamento do estômago e ajuda a controlar a fome.

5 jamais se deitam logo após a refeição
Especialmente se você exagerou nas massas. Os carboidratos simples caem rapidamente no sangue, elevam o pico de glicose e estimulam a produção de insulina, hormônio que ajuda a acumular gordura pelo organismo.

Fernanda Cury

sábado, 18 de dezembro de 2010

Saúde e Bem Estar Menssagem

Pratique sexo e entre em forma do melhor jeito possível

Sexo é bom e a grande maioria das pessoas gosta. Pensando nisso e pelo bem da ciência, resolvi fazer o teste na prática para apimentar a relação com a minha esposa e mostrar que o sexo realmente emagrece. Coloquei o frequêncimetro cardíaco para ver os batimentos na hora da relação e comparei os resultados com as atividades que normalmente pratico para ficar em forma como corrida, exercícios na academia e esportes.

Como faço cooper três vezes por semana durante 30 minutos, meus batimentos cardíacos variam entre 135 a 145 batidas por minuto. Durante os meus treinos de corrida, o gasto calórico fica em torno de 360 calorias.

Quando comecei a fazer meu "experimento", percebi que meus batimentos cardíacos na hora da relação sexual variavam entre 130 a 160 batidas por minuto, números mais altos do que o do cooper, sendo que o gasto calórico devido ao aumento da frequência cardíaca ficou em torno de 430 calorias nos 30 minutos de relação sexual. Ou seja, a relação sexual queimou quase 100 calorias a mais do que o a corrida.

Além de emagrecer a prática regular do sexo nos beneficia em muitos outros aspectos como:

- Melhora o sistema imunológico, a circulação sanguínea, o sono, o humor e a auto-estima
- Combate o estresse
- Previne gripes e resfriados
- Retarda o envelhecimento
- Alivia a enxaqueca
- Regula o ciclo menstrual
- Fortalece a musculatura pélvica
- Relaxa a musculatura do corpo
- Aumenta concentração para os estudos e o trabalho
- A pessoa se sente otimista para fazer mais planos futuros

Além disso, a ausência de sexo, assim como a falta de outros exercícios, pode causar doenças e complicações como irritabilidade, ansiedade, taquicardia, depressão, isolamento social e baixa auto-estima.

É importante deixar claro que não estou afirmando que o sexo é melhor que o exercício físico e que só ele basta para o emagrecimento, mas é uma forma muito prazerosa de queimar calorias. Aliado a prática de atividade física como corridas, academia, esportes, além de uma alimentação balanceada indica por um nutricionista, o sexo potencializa ainda mais ainda o processo de emagrecimento.


Minha Vida

Encontre o tratamento certo para brilhar no Natal

Estamos quase no final do ano e da tão esperada temporada das festas. São comemorações desde confraternização até natal e reveillon. Certamente queremos esbanjar beleza nessas ocasiões afinal de contas, felicidade e auto-estima em alta caminham juntas. Para melhorar a aparência para essas comemorações, é necessário começar desde agora dieta, tratamentos estéticos e atividades físicas. Mas não se desespere, ainda há tempo. Confira abaixo os tratamentos a jato que farão você reinar nesses eventos.

Emagrecimento: as dietas rápidas a longo prazo prejudicam a saúde. Mas num curto período de tempo não há problema nenhum. Para a perda ponderal rápida, é necessário abolir totalmente açucares e bebidas alcoólicas.

Os carboidratos estão proibidos após as 18 horas. A alimentação deve ser a base de proteínas magras que são carnes, queijos, presuntos, entre outros e vegetais folhosos. Vale lembrar que as frutas são nutritivas, porém ricas em carboidratos, fazendo subir o ponteiro da balança quando consumidas em grande quantidade.

O ideal são 03 porções em média por dia. Dê preferência para pães e arroz na versão integral e em pequenas quantidades. As atividades físicas também são necessárias, pelo menos uma caminhada diária de trinta minutos.
Tratamento: O ideal é procurar ajuda profissional para fazer os exames complementares de sangue, seguir uma dieta personalizada e associar medicamentos e injeções lipolíticas se necessário. Tratamentos estéticos associados como a carboxiterapia para gordura localizada e celulite, accent XL para flacidez e gordura e intradermoterapia são coadjuvantes.

Pele
Quatro semanas antes:
Você deve começar a cuidar da pele o mais rápido possível, principalmente se há linhas finas, rugas de expressão e manchas. O ideal é melhorar a textura da pele do rosto, do pescoço e do colo e amenizar manchas e rugas.
Tratamento: uma sessão de laser fracionado Fraxel SR 1500, que é um aparelho que age contra as manchas, rugas, refina os poros abertos, ameniza flacidez e cicatrizes de acne,além de melhorar a qualidade da pele. No colo e pescoço, o Restylane Vital, um hidratante injetável, à base de ácido hialurônico, melhora a textura e o viço dessa região.Para enfrentar os decotes com as costas nuas, sem manchas, o segredo é associar duas sessões de peeling de cristal com peelings químicos.

Em duas semanas:
Ainda dá para amenizar pequenas rugas no rosto, dar um efeito lifting no contorno da face e suavizar as eventuais linhas no pescoço.
Tratamento: a aplicação de toxina botulínica em sessão única. Suaviza as rugas de expressão na testa, nos olhos e ao redor da boca. Para dar um up na face, aplica-se alguns pontos na mandíbula e queixo. Para quem vai usar um vestido tomara-que-caia, a toxina também ameniza as marcas no pescoço e colo. Para suprimir rugas nos sulcos em volta da boca e dar mais volume e contorno aos lábios, o ideal é fazer uma sessão com um preenchedor a base de ácido hialurônico. Os lábios ficam rejuvenescidos e sensuais.

Menos de uma semana: dá para clarear e dar frescor e brilho à pele, além de levantar a expressão. Tratamento: yelow peel, um peeling de ácido retinóico ultra-suave programado para descamar em cinco dias. Refina os poros, ameniza sardas, manchas e recupera o aspecto aveludado. Um hidratante disfarça a descamação. O accent XL também é uma boa opção para dar um efeito lifting e levantar a aparência.

Um dia antes:
Imbatível, segundo a maioria dos especialistas, o peeling de cristal pode ser aplicado na véspera da festa. O ideal é associar o peeling com uma máscara de vitamina C, em altas concentrações, em face, pescoço e colo. A pele fica com uma textura e um brilho excelente.

Bronze instantâneo:
Embora a cútis branca seja chique, a brasileira gosta mesmo do bronze para desfilar nas festas. Como o sol é o vilão do envelhecimento e ressecamento da pele, o bronzeamento falso tem cada vez mais adeptas. Esse procedimento pode ser realizado em clínicas de estética com um spray. A profissional aplica um produto que colore a pele de maneira uniforme rapidamente. Para conservar a cor adquirida é necessário evitar banhos quentes e demorados e o uso de hidratantes diariamente é fundamental. Outra opção é a pessoa aplicar um autobronzeador em casa. Mas para isso é necessário usar luvas para aplicação do cosmético e realizar uma esfoliação um dia antes.

Agora com essas orientações vá a luta e comece desde já investir na sua aparência. Uma dieta bem elaborada é o ponto de partida para o processo de emagrecimento. Se aliar a poderosos procedimentos estéticos, melhor ainda.

Os procedimentos ajudam na melhora do contorno corporal e facial, motivando o paciente a continuar com seu plano de emagrecimento e rotinas de tratamentos domiciliares. Além disso, combatem problemas associados ao sobrepeso, como gordura localizada, celulite e flacidez tanto em face como em corpo. Para manutenção do peso, a dieta deve ser seguida semanalmente e alimentação liberada á vontade aos finais de semana e a prática de exercícios físicos deve ser constante.

O ritual de beleza com limpeza, tonificação e produtos para uso noturno e diurno para a cútis e acima de tudo o uso de filtros solares devem ser diários. Além disso, a consulta com seu dermatologista deve ser semestral para correção e prevenção do aparecimento de problemas estéticos que aparecem com o passar dos anos. Para manter a beleza a vida toda, o essencial é ter em mente que a luta será eterna, porém os resultados são tão satisfatórios que tudo vale a pena para ser feliz e de bem com nosso corpo.


Minha Vida

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Veja as dez contusões mais comuns durante o sexo

A empresa de pesquisas One Poll divulgou que cerca de 30% das pessoas já se machucaram praticando relações sexuais. Como qualquer atividade física, o sexo exige um pouco de preparo e pode, realmente, provocar lesões em várias partes do corpo.

Dependendo do local do ato sexual, o casal pode distender algum músculo ou até torcer alguma parte do corpo, dependendo do apetite de cada um. Conheça agora as dez lesões mais comuns durante o sexo.

1) Distensão muscular
O movimento repetitivo e por tempo prolongado, se for praticado por uma pessoa sedentária, pode gerar uma distensão muscular. Como qualquer atividade física, o sexo precisa de alongamento e preparo muscular. Provavelmente a relação sexual não vai provocar uma distensão grave, mas se já existir um estiramento, este poderá se agravar.

2) Dores na coluna
Em segundo lugar ficam as dores na coluna, que podem ser provocadas por posições menos convencionais e que forcem a região. O importante é tentar parar assim que sentir alguma dor, para não piorar o sofrimento.

3) Atrito com o carpete
O atrito do corpo com o carpete pode gerar queimaduras e feridas no corpo. Movimentos repetitivos neste tipo de piso podem passar despercebidos no momento mas, alguns minutos depois, é provável que você perceba esta lesão, que pode incomodar um pouco, mas não é motivo de preocupação.

4) Torcicolo
Movimentos bruscos durante o ato sexual pode gerar este tipo de desconforto, principalmente nas mulheres, caso seu companheiro puxe o cabelo com força desproporcional. Uma musculatura tensa favorece o surgimento da lesão.

5) Bater cotovelos ou joelhos
Se o local escolhido para a prática do sexo for um pouco apertado, poderá ocorrer um tipo de lesão provocada por um acidente. Bater cotovelos e joelhos pode ser comum e, em alguns casos, bem dolorido.

6) Hematoma nos ombros
Na hora da prática sexual, sempre pode sobrar um pé ou mão descoordenada que pode atingir o parceiro. Quedas e acidentes de percurso podem provocar alguns hematomas. Todo cuidado é pouco.

7) Joelho torcido
Para os que gostam de um sexo mais selvagem, cuidado, pois algumas lesões podem ser graves. Ao forçar o corpo sobre as articulações, você pode torcer o joelho e ficar algum tempo sem poder caminhar direito.

8) Pulso aberto ou torcido
Umas das posições mais comuns do sexo exige que o homem fique por cima da mulher, apoiado pelos pulsos. Sendo assim, não é de se estranhar que a lesão de pulso fique entre as dez mais comuns durante a prática sexual. Mais uma vez, vale a pena ficar atento aos incômodos na região dos pulsos.

9) Tornozelo torcido
Assim como a lesão no joelho, uma pressão exagerada pode comprometer também o tornozelo. É uma lesão bem menos comum, mas que pode ocorrer, dependendo da intensidade e do local onde está sendo praticada.

10) Dedos destroncados
Assim como os pulsos, os dedos estão expostos durante os movimentos sexuais. Um posicionamento mal elaborado pode gerar uma pressão desproporcional nas extremidades da mão, que pode gerar, inclusive, um deslocamento ou luxação dos dedos.


Terra Saúde

Mortes por doenças crônicas caem 17% no Brasil entre 1996 e 2007

Dados do Ministério da Saúde divulgados nesta terça-feira (14) mostram que as mortes causadas por doenças crônicas caíram 17% no Brasil, entre 1996 e 2007. No período, a cada 100 mil habitantes, o número de óbitos foi de 569 para 475. Mesmo com a redução, o grupo ainda é a principal causa de morte no país, com 67% do total - foram 705,5 mil vítimas só em 2007. Entre as patologias estão as doenças cardiovasculares, respiratórias crônicas, neoplasias e o diabetes.

As informações constam no "Saúde Brasil 2009", publicação da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS). Doenças cardiovasculares como infartos e acidentes vasculares cerebrais (AVC) mataram 308 mil pessoas em 2007 e ainda são a principal causa de óbitos no país, com 29,4% do total.

No caso das patologias respiratórias como enfisemas pulmonares e asma, o número de mortes caiu 2,8% ao ano no período considerado pela pesquisa. Para o Ministério da Saúde, o resultado está ligado com a redução no tabagismo no Brasil. Entre 1989 e 2009, o número de fumantes no país caiu de 35% para 16,2%.

O órgão destacou o crescimento de 10% na incidência de diabetes tipo 2 (mellitus). A doença está ligada, principalmente, à obesidade e ao histórico familiar. Segundo o sistema Vigitel, voltado para o monitoramento de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis, o número de obesos foi de 11,4% para 13,9% da população brasileira, entre 2006 e 2009.

Queda nas causas parasitárias
A inversão na relação entre doenças crônicas e degenerativas e as parasitárias e infecciosas começou na década de 1980, segundo o Ministério da Saúde. Com as ações de combate a vetores e o desenvolvimento de vacinas, atualmente as doenças infecciosas são apenas a oitava causa de morte no país, com 4,4% dos óbitos.

As regiões Norte e Nordeste respondem por boa parte da queda, já que há trinta anos os percentuais de mortes por causas parasitárias ou infecciosas eram 26% e 21%, respectivamente. Em 2008, esses valores caíram, pela ordem, para 6,5% e 5% dos óbitos.


G1 Saúde

Quando a próstata engorda

Entre 80 e 90% dos homens com mais de 50 anos deparam ou vão deparar com o crescimento dessa glândula, cujo formato lembra uma noz. É a hiperplasia benigna, condição que pode atrapalhar, e muito, o dia a dia

Há fenômenos que ocorrem no corpo humano que são tão comuns quanto desconhecidos à maioria das pessoas. Ora, se um médico desse a você (ou ao seu pai ou marido) o diagnóstico de hiperplasia da próstata, não seria um disparate pensar, por causa do nome pomposo, em uma doença grave. Mas, para aplacar de imediato o susto, sobretudo à nação masculina, convém esclarecer: o termo se refere ao crescimento benigno da glândula, que geralmente se acentua após a quinta década de vida. A próstata, que antes se orgulhava dos seus 15 gramas, engorda com a idade a ponto de pesar de 30 a 120 gramas. Pois é, não apenas a barriga costuma se avolumar com o avançar dos anos...

Em tempos marcados por uma crescente preocupação com a saúde do homem, a hiperplasia ganhou até um novo livro destinado à classe médica e assinado por especialistas do porte do urologista Miguel Srougi, professor da Universidade de São Paulo. Mas o conhecimento não deve fi car restrito a quem veste o jaleco branco. “A próstata tem um papel importante no auge do período reprodutivo, mas, passada essa fase, parece virar uma sede de transtornos”, analisa Srougi, que também dirige o Instituto da Próstata do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, na capital paulista. Um deles é a tal hiperplasia benigna.

Antes de esmiuçarmos sua origem e suas consequências, é preciso fazer justiça a essa condição tão popular. Nem sempre a hiperplasia atrapalha a qualidade de vida do dono da próstata. “A glândula pode crescer e o indivíduo não apresentar queixa alguma”, afirma o urologista Cássio Andreoni, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. “Nessas circunstâncias, o inchaço nem precisa ser tratado.” No entanto, para um grupo de desafortunados, a próstata gordinha se torna mesmo um estorvo. “Acredita-se que 30% dos homens com a hiperplasia necessitam de um tratamento”, diz o urologista Rafael da Luz Boeno, do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Isso porque, neles, o aumento da próstata causaria um pandemônio no trato urinário. “Ao crescer, a glândula provoca um estreitamento do canal da urina, bem como uma sobrecarga na bexiga”, descreve Andreoni. Daí, o indivíduo acorda diversas vezes à noite para urinar, não se sente totalmente aliviado ao sair do banheiro e pode sofrer até incontinência urinária. Diante dessa desdita, não é raro que soe a pergunta: por que a próstata, a caminho da aposentadoria, resolve ganhar peso? Para buscar a resposta, temos que entender primeiro os altos e os baixos da glândula na vida do homem. Ela começa a crescer quando o indivíduo ainda é um feto e se desenvolve até a adolescência, se estabilizando na fase adulta. Mas, na casa dos 40 anos, volta a ganhar volume aparentemente sem motivo. Segundo o médico Miguel Srougi, uma teoria, a do redespertar embrionário, explicaria o fenômeno apontando substâncias capazes de estimular o crescimento da próstata no feto e que seriam ativadas de novo na maturidade. “Outra teoria, porém, credita esse aumento a um processo desencadeado por um micro-organismo”, conta. Até o momento, estamos sem veredicto.

OS SINTOMAS DA HIPERPLASIA

›› Esforço para urinar; jato de urina fraco
›› Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga
›› Sono interrompido várias vezes à noite para ir ao banheiro
›› Incontinência urinária
›› Infecções urinárias freqüentes
›› Desconforto ao urinar

Ainda é difícil falar em prevenção da hiperplasia benigna. Não há estudos atestando o efeito protetor da atividade física ou da alimentação — salvo pelo vinho tinto, que contribuiria para uma próstata mais enxuta. Hoje se sabe que o fator hereditariedade pesa bastante e rondam suspeitas de que a obesidade favoreça o problema. O que ninguém discute é a importância de visitar o urologista, especialmente na presença dos já citados sintomas. “Para fazer o diagnóstico da hiperplasia, lançamos mão do exame clínico, do toque retal, de um exame de sangue que dosa um marcador de doenças na próstata, o PSA, e do ultrassom”, conta o urologista Marcos Dall’Oglio, da Sociedade Brasileira de Urologia. Essas ferramentas apuram as medidas da glândula e ajudam a excluir males maiores, como o câncer.

Aliás, quando falamos em hiperplasia, tamanho não é sinônimo de documento, ou melhor, de gravidade. “Há homens com uma próstata acima de 30 gramas sem sinais do problema e outros com próstata com menos de 30 gramas apresentando sintomas”, lembra Boeno. “A hiperplasia deve ser avaliada não pela dimensão da glândula, mas pela intensidade das queixas”, pontua Srougi. Se, aliada a elas, os exames acusarem um exemplar avantajado, não há razão para pânico, porque existe tratamento. E, caso a próstata se negue a fazer regime com os remédios, tem até cirurgia ou raio laser à sua espera.


Saúde é Vital

Lichia para chapar a barriga

Além de levíssima, a lichia é uma ótima aliada no emagrecimento graças a uma substância que regula as células de gordura. Guarde o nome dela: cianidina

Se o critério para fazer parte da sua dieta, ainda mais no verão, é não pesar na balança, saiba que essa fruta de origem chinesa é uma das menos calóricas, ainda mais se comparada com outras delícias que aportam nos supermercados nesta época de festas de final de ano.

“A licha tem apenas 6 calorias, o que representa, mais ou menos, 0,3% do que um adulto pode comer ao longo de um dia”, estima a nutricionista Raquel Magalhães, do Hospital Copa D’Or, no Rio de Janeiro. Ou seja, se devorar dez unidades suculentas, só irá gerar energia o suficiente para tostar em uma atividade bem simples, como fazer a cama ou arrumar a mala para um final de semana na praia. Algo assim.

Mas a leveza do fruto não é o único argumento a seu favor na discussão de estratégias antiobesidade. Veja que curioso: um estudo da Universidade de Hokkaido, no Japão, analisou a perda de gordura abdominal em voluntários que receberam extrato de lichia. “Ao fi nal de dez semanas, eles derreteram 15% a mais de gordura na região da barriga do que os participantes tratados com placebo”, explica por e-mail, com exclusividade a SAÚDE!, o médico Jun Nishihira, que conduziu a pesquisa. Ele até revelou sua suspeita: o efeito se deve à cianidina.

A cianidina é um pigmento que tinge a casca de vermelho e, apesar da brancura da polpa, também se faz presente nela, ainda que em quantidades bem menores — mas incrivelmente eficientes na ação sobre as gorduras. “Vale lembrar que não existem alimentos milagrosos para o emagrecimento”, alerta Mirian Martinez, nutricionista do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, ao ouvir a notícia. “A lichia pode, sim, dar uma força se associada a uma dieta equilibrada e à prática de atividade física para cumprir essa função.” Não adianta se esbaldar com ela e, em seguida, comer um panetone inteiro, por exemplo. Por falar em se esbaldar, Nishihira não determinou ainda a quantidade ideal de frutinhas a ser consumida para perder centímetros na cintura. Então coma à vontade, sem dispensar acompanhamentos saudáveis.

Outro encanto da lichia é ser uma fonte de vitamina C: com apenas seis frutas, você já alcança a recomendação de ingestão diária do nutriente de um jeito doce, doce... “A vitamina estimula o sistema imunológico, aumenta a resistência às infecções, auxilia a cicatrização de feridas, aumenta a absorção do ferro pelo intestino e evita o envelhecimento precoce”, enumera Carla Christimann, nutricionista do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

Só que, justamente por ser rica em vitamina C, a frutinha exige alguns cuidados. Quando submetida ao calor ou em contato com a luz, a substância se perde. Por isso, deve ser armazenada em locais frescos e escuros e, de preferência, ser consumida in natura.

Já o mineral que aparece em maior abundância no fruto chinês é o potássio. “Ele atua no equilíbrio da água do organismo, ajuda no armazenamento de proteínas musculares, na função renal, na contração do músculo cardíaco e no relaxamento muscular em geral”, diz Solange Saavedra, gerente técnica do Conselho Regional de Nutrição de São Paulo e Mato Grosso do Sul. O potássio também é conhecido por seu poder anticâimbras e, por isso, pode ser consumido em boas doses por quem pratica atividade física.


Saúde é Vital